A Loja Maçônica Firmeza foi fundada em 19/12/1852, sem distinção naquela época entre o clero e a maçonaria.

A atual Loja representa, hoje, a mais antiga construção de uso institucional de Itapetininga, em taipa de pilão, suas obras tiveram início em 1866 sob a responsabilidade de Mestre Florêncio para ser o Teatro São João.

No ano seguinte já apresentava suas primeiras peças com o grupo amador liderado pelo Major João Monteiro de Carvalho, que veio de Sorocaba para Itapetininga para assumir o Cartório local e transformou em ponto de referência inclusive a denominar na época com Rua do Teatro, a atual General Glicério. 

Em julho de 1918, membros da Loja Firmeza adquiriram o prédio do Teatro São João, entregando o antigo prédio localizado na esquina das ruas Quintino Bocaiuva com a Cesário Mota, como parte do pagamento ao irmão Silvestre de Carvalho Leitão, que ficou com o prédio antigo e a hipoteca do novo prédio até o ano de 1937, recebendo parte do dinheiro emprestado e doando o valor restante a instituição. 

Com reformas feitas, a Loja foi instalada em suas dependências atuais no ano 1922, sendo ainda hoje possível visualizar aspectos de como teria sido o teatro. Na foto o prédio da Loja Firmeza em 1919, trocado com o irmão Silvestre de Carvalho Leitão, na compra do novo prédio. 

O prédio passou por diversas reformas de 1983 a 1985 o telhado teve todas as vigas, caibros, ripas e telhas substituídas, ficando as grandes vigas chanfradas, em madeira cor de vinho e vermelha, com 14 metros de comprimento, apoiando a estrutura de madeira acima dela, porém mantendo a estrutura do prédio intacta. As paredes de mais de um metro de largura estão em perfeito estado de conservação

Vejam a parte superior que foi modificada posteriormente por uma com mais curvas, permanecendo atualmente. 

Tanto o Teatro São João como a Loja Firmeza, são referências da história Itapetininga, em especial no final da Monarquia e início da República, já que os participantes dessas instituições foram os promotores dos grandes debates sobre o movimento abolicionista e republicano. 

Em 1990 a Loja Maçônica Firmeza de Itapetininga lançou um livro sobre a sua história tendo a capa uma gravura a bico de pena, obra do Sr. Arthur de Castro Rodrigues.

Em agosto de 2018, no Teatro do SESI, lançou o seu segundo livro, denominado “Loja Maçônica Firmeza – 164 anos de História.Hoje essa Loja já tem 167anos de existência e continua firme, com vigor e caminhando para o futuro.

PRIMEIRAS ATIVIDADES DA LOJA NO FINAL DE 1852

Ficou decidido que as reuniões seriam aos sábados, às 22:00 horas.

  • O Irmão Jorge Gomes Pinheiro doa móveis à Loja.
  • O Irmão “José Bonifácio” (pseudónimo de Tito Corrêa de Mello) ofereceu um terreno para construção do templo, na Rua da Constituição (atual Rua Dr. Campos Salles) – 100 palmos de frente por 300 palmos de fundo.
  • Despedem-se e voltam para São Paulo, Matheus Gomes Pinheiro, Joaquim Gomes Pinheiro e Joaquim Baptista Rodrigues da Silva, após receberem o título de sócios honorários da Loja Firmeza.
  • A Loja compra móveis e inicia a campanha para construção do templo.
  • Manoel da Costa Brisola oferece graciosamente um terreno na Rua do Imperador (atual Rua Monsenhor Soares), com 86 palmos de frente e 300 palmos de fundo, até outra rua, dividindo com Anna de Almeida e uma filha, e do outro lado com o doador.
  • Esse foi o primeiro ano da Loja Firmeza de Itapetininga. Hoje essa Loja já tem 167anos de existência e continua firme, com vigor e caminhando para o futuro.

Fundadores da Loja Maçônica Firmeza de Itapetininga

  • 1º. Presidente – Matheus Gomes Pinheiro Machado
  • 1º. Vice Presidente – Joaquim Gomes Pinheiro Machado
  • 2º. Vice Presidente – Jorge Gomes Pinheiro Machado
  • Orador – Joaquim Baptista Rodrigues da Silva
  • Secretário – Tito Carvalho Mello e outros membros da Diretoria:
  • Francisco de Almeida Munhoz
  • Paulino Ayres de Aguirre
  • João Monteiro de Carvalho
  • Antonio Benedito de Mattos Salles

Por: Afrânio Franco de Oliveira Mello